"A cracolândia é, então, simbólica e concretamente uma anti-cidade linda. Um lugar em que os que nunca conseguirão emprego, semi-vestidos e não bancarizados passam tardes e noites esquecendo como foram rejeitados. Apesar que ali também existe trabalho: os carroceiros, os vendedores de cigarro, os fazedores de cachimbo e os profissionais ocasionais. Histórias que o senhor perfeito Doria prefere que não sejam contadas." - 

Para debater as ações desencadeadas pelo governo estadual e pela Prefeitura de São Paulo a partir do dia 20 de maio na região conhecida como cracolândia, no centro da capital paulista, lançamos neste momento mais uma série especial do Le Monde Diplomatique Brasil, exclusiva para versão digital. Com olhares sob diferentes pontos de vista – jurídico, urbano, habitacional, da saúde mental, dos movimentos sociais e do patrimônio histórico –, o objetivo é traçar um diagnóstico da situação, avaliar as políticas adotadas e, quando possível, apontar caminhos ou soluções. Na abertura, Pedro Mendonça, Pedro Lima, Isabel Martin, Gisele Brito e Raquel Rolnik traçam um panorama da questão urbana na região da Luz no século XXI

Please reload