RESUMO DA PEÇA "FORA TEMER"

 

Encenção no Largo da Batata em 31/07/2016

(Durante "Ato Fora Temer" com concentração no Largo da Batata e caminhada até a Casa do Temer)

ATO 1

FAIXA LATERAL FORA TEMER 
  
CENA 1:  PIRA HUMANA (5) no centro (braço esquerdo)em coro (grave, solene e alto):


       Oh condutor da tocha, aproxime-se da PIRA para acendê-la com o fogo da democracia que emana do povo!

CENA 2:   Música 1. Atleta entra no ritmo da música pelo meio do FORA TEMER com tocha coberta (mão esquerda), roda ao redor da pira, semi-agacha em reverência, passa um pouco a tocha por baixo da pira. Alguém do povo retira a coberta (depois entrega ao diretor). A tocha termina de ser levantada, passa para a direita, depois para a esquerda. Roda ao redor da pira e vai confraternizar com população rodando pela esquerda incluindo os atores. Pira se desfaz e povo recua de costas até à faixa, mãos dadas em semi-círculo. Atleta para entre a letra F e a marcação do outro lado tendo esta letra à esquerda.

CENA 3:  Um por um, começando pela esquerda, o povo se destaca com uma faixa, mostra à população enquanto gira pela esquerda até pôr no atleta (que se curva em respeito) e volta de costas para o semi-círculo.

PERSONAGEM NEGRA (professora): escola e saúde pública
PERSONAGEM TRANSEXUAL: diversidade
PERSONAGEM OPERÁRIO (MTST): DIREITOS TRABALHISTAS
PERSONAGEM DO CAMPO (MST): DIREITO À MORADIA E TERRA
PERSONAGEM INDÍGENA: DEMARCAÇÃO JÁ

CENA 4: Fim da música. Atleta dá 1 volta pela esquerda e se confraterniza, vai um pouco mais e para um pouco na frente do povo, bem no meio e olhando na mesma direção. POVO em coro (grave, solene e alto):
    Prometemos, assim como antes se Prometeu na revolta popular, manter aceso o fogo da democracia tomado de assalto dos poderosos que se acham deuses. Na VERDADEIRA DEMOCRACIA os homens se confraternizam entre si como iguais e senhores de seu destino.


ATO 2

CENA 1: Música 2.

 

Um a um, sempre rodando para a direita, entra golpistas pelo meio da faixa sorrateiros, com passos lentos e olhares maliciosos (ora para a população ora para o atleta). Giram em espiral no sentido contrário do atleta que também gira em espiral; no centro golpistas cercam atleta. A população não vê o atleta. Dentro do círculo, o golpista com cartola põe coleira no atleta e outro põe palavra golpe sobre democracia e retira as faixas entregando ao diretor quando desfazer a roda.

CENA 2: confiantes, com passo firme e lento, girando para a direita, sai primeiro o golpista com cartola puxando atleta triste e cabisbaixo, que empunha no alto tocha com mão direita. Os demais seguem o de cartola  e fazem a segurança. Repetem em jogral tudo que o de cartola fala. O povo sai um por um lento, confuso e hesitante, girando pela esquerda. Depois de um giro completo o povo para aberto num grande círculo, depois para os golpistas se agrupando confiante no centro. Um por um, começando pela índia e continuando com o detrás, o povo tenta se aproximar do atleta e é repudiado pelos golpistas, recuando de costas até a faixa. Recuam cabisbaixos. 
Se forma um semi-círculo do povo cabisbaixo, braços abaixados rente ao corpo, sem mãos dadas.
Fim da música 2

CENA 3: o trans dá a mão ao do lado, os 2 levantam lentamente a cabeça e a viram lentamente um em direção ao outro, passando a sorrir. Voltam cabeça firme e sorridente para frente. Repete-se o processo com todos. No meio debocham os golpistas em silêncio mas menos confiantes. Levantam o braço. Golpistas ficam parados. Começa música 3. O povo dá um passo para o lado e esticam o braço à meia altura. O golpista de cartola recua até ficar dois passos da marcação oposta da faixa junto com o atleta caído e segurando a tocha. Demais golpistas recuam e ficam 3 passoas a frente do golpista da cartola.

ATO 3

CENA 1: povo marcha firme e lentamente até derrubar golpistas no chão pelo pescoço, e param. Enquanto golpistas no chão tentam se levantar sem conseguir, golpista de cartola recua um passo hesitoso. Povo dá mais um passo firme, golpista solta corrente, tenta negociar e trans puxa jogral em resposta. Golpista sai tropeçando pelo meio do público e grita antes de sair (golpistas saem cambaleando atrás) e novamente depois de sair: EU VOLTAREI, EU SEMPRE VOLTO! MEU DINHEIRO COMPRA QUALQUER COISA!

CENA 2: o povo, depois da última fala dos golpistas, solta as mãos, ainda sérios. O povo recua até o meio, índio se destaca, levanta e solta corrente do atleta que levanta cabeça assustado. Índio retira palavra golpe, mostra ao público e rasga. Índio pega faixas de diretor e põe no atleta que olha feliz e reverencia povo em respeito. Índio volta ao semi-círculo de costas. O mesmo faz os demais. Povo recua de costas até a faixa. Atleta se confraterniza girando 1 vez e meia pela esquerda até parar em frente ao povo olhando na mesma direção. A música 3 cessa. 


CENA 3: POVO em coro (grave, solene e alto):
Prometemos, assim como antes se Prometeu na revolta popular, manter aceso o fogo da democracia tomado de assalto dos poderosos que se acham deuses.

 

Na VERDADEIRA DEMOCRACIA os homens se consagram entre si como iguais e senhores de seu destino...

 

O povo nas ruas LUTA CONTRA O GOLPE DE ESTADO NO BRASIL! RESISTIR! RESISTIR! RESISTIR!

AQUI ESTÁ O POVO SEM MEDO, SEM MEDO DE LUTAR (repete pelo menos 3 vezes)...

ao final do primeiro sem medo de lutar começa música 4. Povo sai dançando e após alguns poucos segundos formam um grande círculo que gira para a esquerda convidando todos a se incorporarem.

 

A ATLETA feliz desfila com a TOCHA no meio da GRANDE RODA DA DEMOCRACIA!

FIM DA PEÇA