24 JANEIRO 2018 - Gravação de ato em prol do Lula e da democracia realizado na Praça da República-SP. Lula discursou já sabendo so resultado no TRF4 que o condenou a 12 anos de prisão.  (Publicação: Midia Ninja)
24 ANEIRO 2018 - Fotos da vigília no acampamento do MST no anfiteatro Por do Sol em Porto Alegre em prol da democracia e em apoio ao Lula até a finalização do seu julgamento pelo TRF4 com o resultado de 3 a 0. A luta continua contra a injustiça e estado de exceção. CRÉDITO: Rosangela Karnicowski, Laerte
LULA: VIVEMOS UMA DITADURA E UM CLIMA DE TERROR: Em vídeo enviado aos países da União Africana, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil hoje vive uma ditadura e um clima de terror; "não tem limite a desfaçatez do que fazem para evitar a minha volta ao poder", disse Lula (Fonte: brasil247.com)
24 DE JANEIRO DE 2018 - Ato na Praça da República  já se sabendo da condenação do Lula a 12 anos de prisão. Crédito das fotos: Midia Ninja, Ricardo Stuckert

“Não deram o golpe para devolver o poder a Lula” - Criticando esta afirmação-28/01/2018

Derrotista e acima de tudo precária, a frase acima percorre as bolhas da esquerda, depois que o TRF-4 manteve a condenação do ex-presidente. O que há de (muito) errado nela? Os que a repetem cometem um erro banal: confundir o desejo do adversário com o exame concreto da correlação de forças existente. Os Estados Unidos não gastaram trilhões de dólares na invasão do Iraque para entregar o poder e o petróleo a um governo ligado ao Irã. Os militares pós-1964 não transformaram o Brasil na oitava potência industrial do planeta para passar o bastão a Tancredo Neves, o homem que os chamou de “canalhas” no primeiro dia do golpe. E no entanto… O cenário pós-TRF4 é complexo e contraditório. O derrotismo é sempre uma saída fácil, porque dispensa o trabalhoso exame da conjuntura e a busca de saídas táticas. É e esse esforço que se dedica este texto, a partir de três hipóteses essenciais:

A minha hipótese é que Lula preso, ou submetido a qualquer possibilidade mais trágica, mostrará que o lulismo sobrevive sem o seu corpo e os seus discursos. Que, ao contrário do que pensam os seus detratores, as condenações de Lula da Silva a este ponto não têm mais a menor possibilidade de atingir e desconstruir Lula, o mito. Que, ao contrário, cada nova condenação, cada nova dancinha da vitória, cada novo meme da direita dizendo que “o molusco” é cachaceiro, corrupto e analfabeto, tudo isso será assimilado na narrativa do conluio das forças do mal contra Lula, o Guerreiro do Povo. E a reforçará. Assim como cada pedido de arquivamento de inquérito contra Serra, cada recusa do Congresso de que Temer ou Aécio sejam processados, cada decisão do ministro Gilmar Mendes em favor deste ou contra aquele, cada PowerPoint da Lava-Jato, cada post antipetista de membros do MP ou da PF reforçará a narrativa da seletividade política do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal contra Lula.

Entrevista com Lincoln Secco, historiador especialista em PT: O que aconteceu foi um recado claro. Lula não pode ser candidato e deve ser preso como um exemplo. Agora, o PT vai reagir com força verbal à sentença, mas será difícil no curto prazo mobilizar resistência nas ruas, porque os dirigentes atuais não comandam mobilizações há 20 anos e desconhecem sua base social. Se Lula vai mudar de tática? Isso dependeria exclusivamente dele. Ele poderia sim recorrer a algum tipo de desobediência civil, resistência pacífica, manifestação de massa ou boicote às eleições. Isso mudaria tudo. Lula tem uma biografia consolidada à qual agora se acrescenta o papel de perseguido político. Ele foi condenado por ter um apartamento que não está em seu nome e no qual jamais morou. A percepção da sua base social vai mudar. Ele se torna vítima dos poderosos. As cenas do julgamento são simbólicas. É possível que os juízes tenham contribuído para consolidar o mito Lula por uma ou duas gerações e venhamos a ter um lulismo mais radical sem Lula e até sem essa atual direção do PT, como foi o peronismo depois de proibido oficialmente na Argentina.

January 01, 2020

Se o PT e as esquerdas saíssem do tautismo (tautologia + autismo) auto-indulgente deixariam o reboque da pauta da grande mídia (o mesmo reboque que fez o PT, PCdoB, PSOL apoiarem a Lei Ficha Limpa, seguindo o moralismo midiático, a mesma lei que vai defenestrar Lula) e lutariam no mesmo campo da Guerra Híbrida: o pânico e indiferença das massas – aquela multidão do calçadão, alheia ao debate sobre qual o melhor sabor de sorvete. Desobediência civil, mobilização permanente, estratégia de empate (não deixar o vitorioso governar) e guerrilha semiótica contra a grande mídia (trolagens, pegadinhas etc.) seriam a virada de jogo. Assim como faz de forma natural o indefectível Kim Kataguiri (ele parece que nasceu para isso...), não mais tentar convencer o interlocutor, mas agora voltar-se diretamente para o coração das massas. A esquerda precisa urgentemente de algumas noções de psicologia de massas, engenharia de opinião pública e dispender algumas horas assistindo a uma filmografia básica composta por alguns clássicos e a atual safra dos cínicos filmes indie norte-americanos.

A esquerda não tem a clareza da direita, porque não entendeu até hoje que partidos e governos de esquerda não podem admitir qualquer conciliação com a classe exploradora. Não entendeus até hoje a lógica hegeliana do senhor e do escravo, nem a do materialismo dialético marxista. Não se trata de uma miopia política, mas de uma cegueira que impede que a esquerda enxergue que o golpe de 2016 contra Dilma e a condenação do ex-presidente Lula à prisão, para tira-lo não apenas da corrida eleitoral, mas da vida pública (como fizeram com José Dirceu Dirceu e Genoino) não passa de uma estratégia para tirar qualquer chance de um partido de esquerda voltar a presidir o país. 

O julgamento do TRF 4 de ontem foi um sinal límpido das regras do jogo. Vale tudo pra dar sequência ao golpe. Que Lula seria condenado já era algo praticamente certo e divulgado, ao menos pra este blogueiro. A forma, porém, não poderia ser mais escandalosa. Os desembargadores aumentaram a pena pra livrar Moro de qualquer acusação de ter exorbitado no processo. Ainda foram unânimes não só na decisão como na pena. Pra impedir recursos. E pra não deixar dúvida, disseram que a condenação tem que ser cumprida pelo juiz de primeira instância quando publicada.
Lula vai ser preso em breve. Esse blogueiro arrisca dizer que antes do Carnaval.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado não por pretensos crimes por ele cometidos, mas que ele representa. Pelos feitos à frente do governo de enfrentamento da histórica desigualdade social brasileira. Pelo que fez para ampliar a democracia brasileira ao incorporar direitos sociais de vários segmentos da sociedade e pela simbologia em torno de sua personalidade de grande estadista popular e mundialmente reconhecimento como afirmou o relator em seu voto cruel, injusto e parcial.

“Ex-presidente Lula é condenado por unanimidade pelos desembargadores do TRF 4 de Porto Alegre”. Esse texto apareceu na tela da emissora da família Saad por volta das 11 horas da manhã desta quarta, 24 de janeiro. O furo jornalístico da BandNews foi confirmado 6 horas depois pelo TRF 4.. A foto do momento em que o texto apareceu na tela da TV viralizou nas redes sociais. Muita gente achou que era montagem, fake news – termo da moda para desacreditar uma informação. Mas não era. 

Please reload